A Importância da Central de Material Esterilizado (CME) nas instituições de Saúde.

A Central de Material Esterilizado (CME) é o setor que atua na prevenção e controle de infecções, articulando ciência, segurança e qualidade por meio de instrumentais processados adequadamente, evitando que esse material se torne fonte de contaminação e transmissão de microrganismos patógenos.

Todo estabelecimento da área da saúde precisa dar exemplo quando o assunto é a segurança de seus produtos e materiais. Para que isso aconteça, é preciso que os métodos de limpeza e esterilização estejam sempre atualizados, não importa o porte da empresa. O princípio básico que deve reger a manipulação de materiais é a prevenção e a diminuição de riscos.

Para o controle do processo e validação da esterilização, ou seja, eficácia dos parâmetros do equipamento e da esterilização dispõe-se de indicadores que podem ser físicos, químicos e biológicos. Por meio desses indicadores é possível perceber falhas na instalação elétrica e hidráulica dos equipamentos. Todas as etapas devem ocorrer com qualidade e segurança, contribuindo desta forma na prevenção e controle das infecções.

As atividades envolvidas no trabalho em CME podem parecer simples, contudo, é essencial para a prestação da assistência de qualidade, e requer a união de vários conhecimentos, tais como: microbiologia, fisiologia e química. O trabalho da enfermagem em CME tem por objetivo o cuidado indireto, ao processar, armazenar e distribuir artigos a quem presta o cuidado direto aos pacientes. Para que isso ocorra, precisa-se de instrumentos de trabalho, tais como: equipamentos, materiais, técnicas, normas, capacidade de comunicação, gerenciamento e conhecimentos científicos, visando disponibilizar artigos seguros e diminuir o risco à saúde dos nossos pacientes.

 

Texto: Ana Paula Roberto (@ana.roberto90)– Enfermeira Oncológica e Responsável Técnica da CME da Sensumed Oncologia.

Deixe uma resposta

× Agendamento de consulta