Radioterapia

A radioterapia é uma modalidade de tratamento médico, na qual é utilizada radiações com a finalidade curar, aliviar os sintomas e melhorar a qualidade de vida dos pacientes.​ A principal doença tratada com a radioterapia é o câncer. Porém algumas tumores benignos também podem ser tratados e curadas com a radioterapia.

O que é?

É um tratamento no qual se utilizam radiações ionizantes (raio X, por exemplo) para destruir um tumor ou impedir que suas células aumentem. Estas radiações não são vistas, durante a aplicação o paciente não sente nada. O tratamento assemelha-se a realizar um exame de imagem. A radioterapia pode ser usada em combinação com a quimioterapia ou a cirurgia.

Quando é utilizada?

O momento correto de utilizar a radioterapia dependerá da doença que esta sendo tratada. Ela poderá ser realizada antes ou depois de um cirurgia, ou até mesmo ser o único tratamento necessário para curar uma doença. Poderá ou não ser realizada concomitante à quimioterapia para aumentar a eficácia do tratamento. Todos os casos devem ser discutidos por uma equipe multidisciplinar

Como é aplicada?

A radiação é aplicada por aceleradores lineares, que parecem grandes máquinas de raio X (teleterapia). As aplicações não causam dor ou desconforto durante o tratamento. A radiação também pode ser aplicada diretamente no tumor, utilizando-se de elementos radioativos (braquiterapia). Os efeitos colaterais do tratamento vão depender da técnica utilizada, da dose de radiação e da área que está sendo tratada.

Indicações

A radioterapia pode tratar inúmeros tipos de doenças benignas e malignas. Como exemplo, ela pode ser o único tratamento curativo necessário para câncer de próstata e cânceres de cabeça e pescoço. Ou pode ser utilizada de forma complementar à cirurgia, como no caso de câncer de mama ou intestino.

Técnicas de Tratamento

Braquiterapia

É uma modalidade de tratamento de câncer em que se utiliza material radioativo inserido dentro ou próxima ao órgão a ser tratado.

​Radioterapia com elétrons

É um tratamento em que a dose de radiação se deposita principalmente na superfície, sendo a mais indicada para tratamento de tumores de pele. Também é indicado para tratamento cicatrizes hipertróficas e quelóides.

Radiocirurgia ou Radioterapia Estereotáxica Ablativa

É uma modalidade de tratamento de tumores, benignos e malignos, com elevadas doses de radiação, em uma ou até cinco aplicações, capaz de destruir completamente pequenos tumores, sem a necessidade de cirurgia.

Radioterapia com IGRT

A radioterapia guiada por imagem (IGRT) possui a capacidade de localizar de forma mais precisa o tumor ou os órgãos internos, acometidos pela doença, no momento do tratamento, de modo que ocorra uma melhor correlação com as imagens utilizadas no planejamento do tratamento. O objetivo da IGRT é garantir com a maior precisão possível que o tumor estará dentro do campo de irradiação em todos os dias do tratamento, uma vez que eles podem mudar de posição entre os tratamentos, ou ainda em um mesmo tratamento. Isso pode ocorrer devido aos movimentos respiratórios, ao preenchimento ou esvaziamento de alguns órgão, ou mesmo por pequenas alterações de posicionamento de um dia para o outro.

Radioterapia IMRT e VMAT

A radioterapia de intensidade modulada (IMRT) é uma modalidade de radioterapia externa conformacional altamente precisa que permite a administração de altas doses de radiação no volume alvo, minimizando as doses nos tecidos normais adjacentes de forma muito eficaz. A arcoterapia volumétrica modulada, também conhecida como VMAT, melhora a eficácia na conformação da dose em torno do volume alvo, poupando significativamente os órgãos normais adjacentes em um tratamento extremamente rápido. Reduzir o tempo de tratamento significa proporcionar mais conforto aos pacientes e reduzir a possibilidade de quaisquer movimentos durante a sessão de tratamento.

Radioterapia conformacional 3D

É uma forma avançada de radioterapia externa que utiliza imagens adquiridas por tomografia computadorizada, ressonância magnética ou tomografia por emissão de pósitrons e as transfere ao computador de planejamento para criar uma imagem tridimensional do tumor, possibilitando que múltiplos feixes de radiação de intensidade uniforme possam ser conformados exatamente para o formato do tumor.

Por: Dr Alfredo Coimbra Reichl – Radio Oncologista Clinico – Responsável pelo setor de Radioterapia da Sensumed Oncologia